top of page

Geisha da Gabi

Sim, o ano está “pela boa” e a gente aparece com mais um Geisha, do nada.


Apesar da grande fama, os cafés da variedade Geisha têm sido testados das mais diversas formas no Brasil e têm encontrado muitos resultados interessantes. Conforme vamos acompanhando as diferentes safras, informações diferentes vão chegando, algumas pessoas falam sobre a coloração das pontas das folhas do cafeeiro, outros sobre o formato das sementes, alguns sobre a forma de podar e até os processos pós colheita ideais. A verdade é uma só, a genética da variedade pode ser fantástica, mas são esses cuidados que cada produtor entrega que faz o café ser tão interessante.


Este Geisha é uma expressão da fazenda Dois Irmãos, da nossa amiga Maria Gabriela Baracat. A fermentação com leveduras da Selvatech ajudaram a trazer uma complexidade sutil mas muito significativa. A bebida é limpa, leve, com uma acidez pronunciada, um floral muito interessante, de flor branca, e um dulçor frutado de pêssego. Definitivamente é um café para apreciar sem pressa, prestando atenção a cada pequena mudança que a alteração de temperatura vai trazer à tona.


Quer receitinha? Tente preparar esse café em uma proporção mais alta, dando bastante espaço para as notas do café aparecerem. Eu gosto de 1:16 na V60 ou outro método conico, para fazer a acidez dele ficar mais evidente.



Daniel Munari


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Omelo

bottom of page